Apanat - Associação Paulista de Naturologia

(esqueci a senha) (cadastre-se)
página inicial

Blog - V CONBRANATU - SIMBOLO PARA A NATUROLOGIA

V CONGRESSO BRASILEIRO DE NATUROLOGIA

EM BUSCA DE UM SÍMBOLO PARA A NATUROLOGIA

Prezado Profissional de Naturologia e Estudante:


Com o apoio da ABRANA, da APANAT e dos cursos de Naturologia da UNISUL e da ANHEMBI MORUMBI, nós, da comissão organizadora do V CONBRANATU, convidamos você a participar da “I Jornada de Estudos sobre o Simbolismo da Naturologia”.
Antes de mais nada, esclarecemos que a presente jornada não se destina à eleição de um símbolo definitivo para a Naturologia, mas visa, sim, à reunião de material a respeito de alguns dos diversos símbolos possíveis. No entanto, nada impede que dentre os símbolos pesquisados ou criados nesta jornada venha a surgir aquele que futuramente acabe por se firmar como o nosso – e é justamente por isso que contamos com a participação de todos. Os trabalhos inscritos na presente jornada serão reunidos e, posteriormente, expostos em um site na internet, para fins de apreciação e avaliação pelos naturólogos (estudantes e formados). Em 25 de outubro de 2012 (data da abertura oficial do V Congresso Brasileiro de Naturologia), na UNISUL de Palhoça – SC, das 17h às 19h, realizaremos um evento de celebração dessa primeira jornada de estudos. Durante o evento serão apresentados (na forma de palestras e banners) os trabalhos melhor avaliados pelo público no site, e ainda haverá um espaço para exposição e debate de questões relevantes à escolha do símbolo.
Convém, agora, dizermos algumas palavras a respeito do espírito que move a realização da presente jornada. Segue, portanto, uma breve reflexão sobre os principais objetivos que, com a sua ajuda, esperamos alcançar.
Desde logo, nos perguntamos: estaríamos nós, por acaso, à procura do melhor artista? Do desenho mais bonito? Da obra mais criativa ou inovadora? Da figura de maior apelo comercial? Da imagem mais popularmente conhecida? Não nos parece que seja esse o caso. Tomemos, por exemplo, os símbolos da Psicologia, da Enfermagem, da Filosofia, ou mesmo da Medicina: quem dentre nós saberia de pronto dizer quais são esses símbolos e o que eles significam? Quem, à primeira vista, diria que todos eles se destacam pela beleza estética, ou pelo caráter inovador? Quem dentre nós, sem conhecer-lhes a origem e os significados, poderia afirmar com segurança se eles são ou não são representações adequadas das respectivas ciências que pretendem simbolizar? Perguntas como essas nos levam a crer que a presente jornada de estudos não deve ser entendida simplesmente como um concurso de arte, ou de estética, ou de propaganda e marketing. Afinal de contas, uma imagem pode ser antiga ou moderna; pode ser visualmente bela, trivial ou mesmo enigmática; pode ser simples ou complexa; popular ou praticamente desconhecida; entretanto, nenhuma dessas qualidades, separadas ou juntas, garantirá a tal imagem a capacidade de simbolizar de maneira adequada um objeto qualquer, a não ser que entre a referida imagem e o tal objeto exista alguma correspondência essencial. Por conta disso, mais fundamental do que tudo, para nós, é o significado da figura escolhida: o que, afinal, ela tem a ver com a Naturologia? – eis o que desejamos saber.
Acreditamos, portanto, que o espírito da presente jornada esteja na busca de figuras que possam nos recordar – a nós mesmos, naturólogos – nosso verdadeiro sentido de ser; símbolos cujos desenhos e significados nos ajudem a lembrarmo-nos quem somos, de onde viemos, para onde vamos; imagens que nos dêem um vislumbre do coração mesmo da Naturologia.

Para que nossos esforços nos levem na direção desejada, estabelecemos algumas regras para a participação no evento, dentre as quais destacamos a seguinte: cada pessoa (ou grupo de pessoas) interessada em apresentar um símbolo nesta primeira jornada deverá fazê-lo através da elaboração de um “Estudo sobre o Símbolo”, o qual terá que conter obrigatoriamente um texto de apresentação e explicação do símbolo escolhido, e de uma a quatro figuras ilustrativas do mesmo.

Pensamos que desta maneira, na hora de dar sua avaliação, as pessoas terão elementos suficientes para decidirem a respeito da adequação dos símbolos propostos.
Lembramos que os trabalhos inscritos no evento poderão ser fruto da pesquisa ou da criatividade de uma só pessoa ou de um grupo de amigos. E esclarecemos que cada indivíduo ou grupo poderá inscrever mais de um trabalho no evento.
Segue, em anexo, o “REGULAMENTO” detalhado da presente jornada, com mais informações sobre a metodologia dos trabalhos e os processos de inscrição, avaliação e divulgação dos resultados.
Esperamos que essas reflexões e diretrizes possam, desde já, iluminar o seu caminho em busca de um símbolo para a Naturologia. Como naturólogos, estamos certos de que trilhar esse caminho é ir em direção ao nosso próprio coração.

Atenciosamente,

Comissão Organizadora do V Congresso Brasileiro de Naturologia.



REGULAMENTO DA I JORNADA DE ESTUDOS SOBRE O SIMBOLISMO DA NATUROLOGIA

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

1. A “I Jornada de Estudos sobre o Simbolismo da Naturologia” inicia-se com a publicação deste regulamento e estende-se até o evento de celebração marcado para o dia 25 de outubro de 2012, das 17h às 19h, na UNISUL de Palhoça – SC.

2. Não é necessário estar inscrito no V Congresso Brasileiro de Naturologia para participar da presente jornada de estudos ou do seu referido evento de celebração.

3. Para efeitos do presente regulamento, denomina-se NATURÓLOGO todo e qualquer indivíduo com diploma de formação superior em Naturologia, bem como todo e qualquer estudante matriculado em um curso de formação superior em Naturologia.

4. A participação nesta jornada é aberta a todos os naturólogos e pode se realizar por qualquer uma ou todas as seguintes vias:

a) inscrição de trabalhos;

b) apreciação e avaliação (via site na internet) dos trabalhos inscritos;

c) presença no evento de celebração da jornada, em 25 de outubro de 2012, na UNISUL.

DA INSCRIÇÃO DOS TRABALHOS

5. É requisito indispensável para a inscrição que o trabalho tenha por autor um naturólogo ou, em se tratando de trabalho em grupo, que tenha por co-autor pelo menos um naturólogo. É, portanto, permitida a inscrição de trabalhos em grupo realizados por não-naturólogos em co-autoria com um ou mais naturólogos.

6. Os trabalhos podem ser realizados individualmente ou em grupo. Não há limite para o número de integrantes do grupo.

7. Cada indivíduo ou grupo pode inscrever mais de um trabalho na jornada, mas cada trabalho deve versar sobre um único símbolo.

8. O prazo para inscrição dos trabalhos se inicia em 20 de agosto de 2012 e termina em 30 de setembro de 2012.

09. A inscrição se realiza mediante o envio do trabalho para o seguinte endereço eletrônico: símbolo.naturologia@gmail.com

10. Após o envio do trabalho, o remetente receberá da comissão organizadora um e-mail de confirmação da inscrição. Se essa confirmação não for recebida em até 72 horas, ele deverá entrar em contato com a comissão organizadora para verificar o que ocorreu.


DA FORMA E CONTEÚDO DOS TRABALHOS

Da capa
11. De preferência, o título do trabalho deve ser o próprio nome do símbolo proposto. O título deve ser escrito em letra maiúscula, sem abreviações (fonte Arial, tamanho 15, em negrito e centralizado, sem colocar ponto no final).
12. Abaixo do título, saltando-se duas linhas, indicar a autoria do trabalho: inserir o nome dos autores por ordem alfabética, separados por vírgulas (deve-se escrever o nome completo de cada um, por extenso, sem abreviações); no caso dos naturólogos, após cada nome deve-se indicar entre parênteses a instituição de ensino a que ele está vinculado; para facilitar a comunicação com os organizadores do evento, os grupos devem colocar um asterisco ao lado do nome do naturólogo que ficará responsável pelo trabalho e devem acrescentar o endereço eletrônico do mesmo no final; tudo em fonte Arial, tamanho 13, com texto centralizado e em negrito.
Do “Estudo sobre o Símbolo”
13. Na página seguinte à da capa, terá início o corpo do trabalho propriamente dito, o qual se constituirá de um “Estudo sobre o Símbolo”. Tal estudo incluirá de uma a três páginas escritas, acrescidas de uma ou duas páginas de ilustrações (com no máximo 04 figuras). O “Estudo sobre o Símbolo” não deverá, portanto, ultrapassar um total de 05 páginas (o trabalho inteiro, contando-se também a capa, terá no máximo 06 páginas). Desde que respeitado esse limite, fica a critério do autor a localização das figuras, que poderão vir intercaladas com o texto ou depois dele.
14. Antes de se iniciar o texto do “Estudo sobre o Símbolo”, no alto da página, deverá constar novamente o título do trabalho (tal como na capa do trabalho: em letra maiúscula, fonte Arial, tamanho 15, em negrito e centralizado; porém sem os nomes dos autores, etc). Abaixo do título, saltando-se uma linha, terá início o texto do “Estudo sobre o Símbolo” (esse texto deve ser redigido em fonte Arial, tamanho 11, justificado, espaço entre linhas 1,5; margem esquerda, direita, superior e inferior de 2,5cm).
15. No tocante ao conteúdo, o texto do “Estudo sobre o Símbolo” deverá obrigatoriamente incluir os seguintes itens, sob pena de ser recusada a inscrição do trabalho:

a) o nome do símbolo (se a imagem for nova e ainda não possuir um nome, o autor poderá lhe atribuir o nome que desejar);

b) a origem do símbolo (aqui o autor deve dizer onde foi que ele viu a imagem estudada no seu trabalho ou algo semelhante a ela; no caso da imagem ser composta de vários elementos, ele deve dizer onde foi que ele viu esses elementos que a compõem ou algo semelhante a eles; neste item ele dirá, portanto, de onde ele tirou a sua idéia; dirá, por exemplo, se tirou a idéia de algum mito, lenda, obra de arte, obra literária, fato histórico, experiência pessoal, tradição religiosa, experimento científico, observação da natureza, etc.);

c) os principais significados atribuídos ao símbolo, bem como a explicação do porquê de cada um deles e – o mais importante – a explicação do que é que eles têm a ver com a essência da Naturologia;

d) outros motivos que, no entender do autor, pareçam importantes de se considerar quando da apreciação do símbolo proposto.

16. Quanto às figuras que ilustrarão o “Estudo sobre o Símbolo”, os participantes devem apresentá-las em arquivos de formato JPG (de preferência com boa resolução). Tais figuras podem ser buscadas onde lhes parecer mais conveniente ou acessível. Aqueles que possuem dotes artísticos poderão juntar ao texto reproduções de ilustrações de sua própria autoria. Aqueles que não estiverem dispostos a isso, poderão juntar ao texto figuras da autoria de terceiros, como, por exemplo, reproduções de figuras encontradas em dicionários de símbolos, livros de mitologia, enciclopédias, etc.

17. Cada trabalho deve apresentar no mínimo uma figura ilustrativa do símbolo proposto. No entanto, quem quiser pode apresentar até 04 (quatro) figuras, desde que todas elas de algum modo se refiram ao mesmo símbolo (a intenção aqui é dar ao autor a oportunidade de mostrar variações sobre o mesmo tema, referências pesquisadas, detalhes da figura, etc.); no caso de haver mais de uma figura no trabalho, é fundamental que o autor indique qual delas é a principal, ou seja, qual é a que deverá servir de referência para o público na hora da avaliação.


DA APRECIAÇÃO E AVALIAÇÃO DOS TRABALHOS

18. Os trabalhos que estiverem de acordo com as regras acima serão exibidos (sem a capa e a identificação do nome dos autores) em um site específico da presente jornada (por ora em construção). Ali eles poderão ser apreciados, e haverá um mecanismo (uma espécie de enquete) para avaliação dos mesmos pelos naturólogos (estudantes ou graduados). Oportunamente será divulgado, nos sites da ABRANA e da APANAT, o endereço do site da jornada.

19. ATENÇÃO: a exposição dos trabalhos no SITE DA JORNADA, para fins de apreciação e avaliação pelos naturólogos, ocorrerá somente no período de 04 a 15 de outubro de 2012. Isso porque os trabalhos só serão exibidos ao público depois do término das inscrições. Quem quiser avaliar os trabalhos deve, pois, ficar atento a essas datas. Caso haja alguma alteração no prazo para avaliação dos trabalhos, os participantes serão informados através dos sites da ABRANA e da APANAT.

20. Somente os naturólogos (estudantes ou graduados) terão o direito de avaliar os trabalhos expostos no site da jornada. Não-naturólogos não terão esse direito, ainda que sejam co-autores de trabalhos mostrados ali. A intenção dessa regra é garantir que a tal avaliação expresse apenas as preferências dos naturólogos, e não de outras pessoas ainda que amigas.

21. Os organizadores, na medida de suas possibilidades, cuidarão para que somente os naturólogos tenham acesso ao conteúdo do site da jornada, porém, não se responsabilizam por eventuais prejuízos decorrentes de falhas de segurança e exposição dos trabalhos na internet.

22. Tão logo esteja encerrado o período de avaliação dos trabalhos, a comissão organizadora do evento enviará e-mails aos responsáveis pelos trabalhos melhor avaliados. Os autores desses trabalhos deverão preparar apresentações orais e banners para o evento de celebração. Se por algum motivo os autores não puderem comparecer ao evento, as apresentações orais ficarão a cargo de outras pessoas (indicadas pelos autores ou pela comissão organizadora). Vale lembrar que cada participante deverá arcar com suas próprias despesas de viagem, estadia, eventual banner, etc.
DOS RESULTADOS DA JORNADA E DO EVENTO DE CELEBRAÇÃO

23. No dia 25 de outubro de 2012, na UNISUL, em Palhoça – SC, às 17 horas, os resultados da avaliação dos trabalhos serão divulgados ao público presente no evento de celebração desta jornada (e em seguida também serão divulgados via internet, nos sites da ABRANA e da APANAT). Contamos com a presença de todos no local.

 
 

Comentários

Niguém comentou esta notícia ainda. Seja o primeiro!

Envie seu comentário


 

2009 Apanat - Todos os direitos reservados

Desenvolvido pela S3Web